domingo, 5 de abril de 2009

Com o Greenpeace na Laje de Santos

Minha ansiedade era imensa. Mesmo sendo santista e morando na Cidade durante quase toda minha vida, era a primeira vez que eu tinha oportunidade de ir à Laje de Santos. Para aumentar ainda mais minha adrenalina, estaria acompanhada por integrantes do Greenpeace, organização global que faz loucuras pelo mundo, na tentativa de salvar o planeta.
Apesar de morar perto do mar, não posso negar que tenho medo dessa imensidão. E ontem, esse medo ganhou proporções ainda maiores. Com uma viagem de cerca de uma hora e meia em mar aberto para alcançar o parque estadual marinho, a embarcação do Instituto Laje Viva - que levou além da imprensa que acompanhava a ação, também as duas tartarugas que seriam devolvidas ao mar -, não parava de balançar.
Não foram poucos os alertas antes da partida, de manhã, de uma marina em São Vicente: “é melhor tomar remédio para enjoo”. E mesmo com toda a precaução, não faltou quem não se sentisse mal em algum momento, atingido principalmente pela sensação de tontura e instabilidade.
Mas nem o mal estar e nem o medo de encarar o mar agitado (pelo menos aos meus olhos era o que parecia) foram maiores que a alegria de participar desse dia.
Olhar de perto aquela pedra imensa que brota no meio do oceano foi incrível. Ser recebida pelas centenas de aves marinhas (principalmente fragatas e atobás), melhor ainda.
Fora a sensação de ter testemunhado o reencontro de duas tartarugas com o mar. Foi algo tão maravilhoso que não sei explicar com palavras, mas que consigo confessar com emoção escancarada. Tanta emoção que acabei chorando (sem vergonha nenhuma) na frente de todos.
Como se tudo isso não bastasse, ainda tive oportunidade de subir a bordo do Arctic Sunrise (navio do Greenpeace) antes dele ancorar no Porto de Santos. E mais: tudo isso em um dia de céu azul e muito sol. Sou mesmo uma privilegiada.

3 comentários:

Bia R. disse...

Além de privilegiada, vc é a mocinha que faz uma falta danada nas minhas madrugadas. Tenho novidades para vc. Vida pessoal, claro. Te mando um email. Beijos

Bc Guedes disse...

Não mais privilegiada que nós, que temos essa queridíssima, de sensibilidade a flor da pele, bem em nossas vidas.

Livia Luzete disse...

Faço das palavras do Bc Guedes as minhas!!!